Programa de Voluntariado – Doador Fiel

Programa de Voluntariado – Doador Fiel

Instituído em 2013, o Programa Doador Fiel faz parte do Voluntariado Empresarial da Unimed Federação/RS e é coordenado pelo Instituto Unimed/RS.

O Programa tem por objetivo estimular colaboradores, cooperados, familiares e amigos a promover a cultura da doação de sangue de forma regular, envolvendo, inclusive, aquelas pessoas que, por razões contrárias à sua vontade, não podem ser doadoras, mas podem atuar como influenciadoras.  

O Programa atende ao 7º Princípio do Cooperativismo (Interesse pela Comunidade) e aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU (ODS) de número 3 (Saúde e Bem-Estar) e 17 (Parcerias e Meios de Implementação) – para saber mais sobre os ODS, clique aqui: http://www.agenda2030.com.br/

RESOLUÇÃO RDC Nº 34, DE 11 DE JUNHO DE 2014. ARTIGO 25 CAPUT 3 

*doador: voluntário que apresenta as condições de saúde indicadas para a doação regular de sangue. O doador também poderá atuar incentivando adesão de amigos e familiares nesta causa tão nobre.

*influenciador: voluntário que por alguma razão alheia a sua vontade, não pode doar sangue, mas pode incentivar amigos e familiares a aderirem a esta causa.   

Entenda o Programa

Todos os dias acontecem centenas de acidentes, cirurgias e outras situações, como os casos de portadores de hemofilia, leucemia e anemias, que exigem a transfusão de sangue. Assim, é fundamental que os bancos de sangue possam manter sempre seus estoques. Em países desenvolvidos, de 7 a 8% da população tem o hábito de doar sangue. No Brasil, esse número é bem menor, chegando a pouco mais de 1%.
Dados do Ministério da Saúde dão conta de que a meta era de ampliar o número de doações dos atuais 1,8% a 2,3% até 2020. Tendo isso em vista, o Programa Doador Fiel vem para contribuir somando esforços e defende que programas de doação de sangue de forma periódica devem ser incentivados pelas organizações.


Requisitos básicos para a doação de sangue: 

• Portar documento oficial de identidade com foto (RG, CNH, carteira de trabalho, certificado de reservista ou carteira de conselho profissional);
• Estar bem de saúde;
• Ter entre 16 e 69 anos (jovens com 16 e 17 anos podem doar mediante autorização dos pais e/ou responsáveis legais);
• O limite de idade para a primeira doação é de 60 anos;
• Ter peso igual ou superior a 50 kg;
• Não estar em jejum (evitar alimentos gordurosos nas três horas que antecedem a doação);
• Não fumar pelo menos duas horas antes da doação;
• Não ter ingerido bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores à doação;

Todas as pessoas podem doar sangue?

Há critérios que permitem ou que impedem uma doação de sangue, que são determinados por normas técnicas do Ministério da Saúde, e visam à proteção do doador e a segurança de quem vai receber o sangue.

Informações importantes:

• Doar sangue não engorda, não emagrece, não afina nem engrossa o sangue, não vicia e não oferece risco ao doador.
• O material utilizado na coleta é descartável e individual. Assim, a possibilidade de transmissão de doenças é nula.
• O tempo necessário para a doação é de aproximadamente uma hora, entre triagem e doação.

Etapas da doação:

• Cadastro: Ao chegar ao posto de coleta de sangue, você precisa fazer o seu cadastro de doador. Basta entregar o documento de identificação e fornecer alguns dados. Nessa etapa, você também poderá se cadastrar como doador de medula óssea, se desejar.

• Pré-triagem: Você será chamado para realizar a verificação da sua temperatura, pressão arterial, pulso, peso e fazer o teste para ver a dosagem de hemoglobina, pois pessoas anêmicas não podem doar sangue. Em caso de alguma alteração, você não poderá fazer a doação e será orientado pela equipe de saúde.

• Triagem clínica: Essa etapa você fará uma entrevista sigilosa em que um profissional do banco de sangue faz uma série de perguntas sobre seu histórico de saúde e seus hábitos de vida, com a finalidade de garantir a sua segurança e a segurança do receptor. Ao final dessa etapa, você assinará um termo, autorizando sua doação de sangue.

• Voto de autoexclusão: Estando apto para a doação, você deve fazer o chamado voto de autoexclusão. O objetivo é dar oportunidade ao doador de afirmar, confidencialmente, se seu sangue é adequado ou não para a transfusão.

• Coleta de sangue: o sangue é coletado com a utilização de material descartável e estéril. O procedimento é realizado por profissionais capacitados e com segurança e dura cerca de 10 minutos. São coletados em torno de 450 ml de sangue, além de amostras para realização de exames laboratoriais obrigatórios. Após a coleta, você deve permanecer em repouso por mais alguns minutos.

• Lanche: Após o término da coleta, você será encaminhado para uma sala onde há disponível lanche, para auxiliar na sua hidratação e no processo de reposição do volume doado.


Fique atento aos seguintes cuidados:

• Tome bastante líquido no dia da doação;
• Retire o curativo do braço duas horas após a doação;
• Não faça força ou carregue peso com o braço em que foi feita a coleta de sangue;
• Evite fazer esforços no trabalho ou praticar esportes que possam causar desgaste físico;
• Não fume por duas horas após a doação;
• Não abuse de bebidas alcoólicas após a doação.
Intervalos que devem ser respeitados entre as doações
• Mulheres: período de 90 dias. Máximo de 3 doações nos últimos 12 meses.
• Homens: período de 60 dias. Máximo de 4 doações nos últimos 12 meses.
Alguns dos impeditivos permanentes
• Doença de Chagas;
• Hepatite após os 10 anos de idade;
• Malária
• Doença cardíaca ou renal
• Diabetes
• Hipertensão grave;
• Comportamento de risco para a AIDS;
• Câncer;
• Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças transmissíveis pelo sangue: hepatites B e C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II;
• Uso de drogas ilícitas injetáveis.

Importante: além de outros impeditivos permanentes, existem os impeditivos provisórios, assim como medicamentos que interferem no processo de doação. Portanto, contate o local onde pretende realizar a doação e tire suas dúvidas.

A tabela a seguir mostra para quem se pode doar sangue e de quem se pode receber.

Trav. Miranda e Castro, nº 49
Bairro Santana – Porto Alegre/RS – CEP 90040-280
Telefone 51 3201.1375

copyright © Instituto Unimed RS – Todos os direitos reservados – Powered by BRIO